sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Projeto Xojobil em Niterói: Participação no I Encontro Ibero-americano de Estudos Mayas e no I Congresso Brasileiro de Estudos Mayas.




O mês de outubro foi um mês muito especial para o Projeto Xojobil. Além de ser dado o prosseguimento da organização, digitalização e disponibilização do material do Projeto Xojobil/ BiblioChiapas na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP – Campus Guarulhos), tivemos também a oportunidade de participar do I Congresso Brasileiro de Estudos Mayas e do I Encontro Ibero-americano de Estudos Mayas na cidade de Niterói – RJ.
            Um Encontro com pessoas incríveis, pesquisadores do mundo Maya de toda a parte do mundo com estudos e áreas dos saberes distintos, mas, que, no entanto, tinham em comum o apreço e a investigação sobre o mundo dos Mayas de hoje, ontem e sempre.  A proposta do encontro foi reunir todos os pesquisadores e curiosos dos povos Mayas para a fundação da Associação Ibero- Americana de Estudos Mayas e também, para além disso, proporcionar um encontro oportuno, sentir pensante, digno dos povos Mayas.
            A emoção de participar deste encontro foi além do que foi exposto por mim e pelos seus participantes. Avançou sobre as fronteiras do sentir e do querer, compreender as trajetórias de todos estes pesquisadores e curiosos e o comprometimento e respeito pelos povos Mayas.  Foi um definidor de rumos, um abrir portas, uma oportunidade de crescer na pesquisa e entrelaçando as histórias.
            O Projeto Xojobil figurou na apresentação do trabalho: “Identidades e experiência histórica: o indígena e o camponês no Exército Zapatista de Liberação Nacional (EZLN)”. Durante a apresentação, uma homenagem à Zezé e Alejandro por todo o seu empenho, trabalho e compromisso junto às comunidades indígenas de Chiapas. Ressoou no auditório da Universidade Federal Fluminense (UFF – Campus do Gragoatá) a historieta zapatista: “Los de después, si entendimos, falando de memória e de seus fazedores”.
            Seguiu-se a apresentação, após uns minutos ouvindo a historieta, pacientes e atentos às palavras dos “homens e mulheres verdadeiros” zapatistas. Falei sobre a organização e disponibilização da BiblioChiapas na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e também sobre a contribuição da BiblioChiapas em minha investigação sobre a identidade e a experiência zapatista.
            A recepção ao acervo e a proposta de pesquisa foi tamanha. Suscitou sugestões e curiosidades a respeito da trajetória de Zezé e Alejandro.  A importância de estar ai falando sobre o acervo e sobre a pesquisa ainda está em processo de dimensionamento.  O passo seguinte, que fora estimulado pelo evento, é uma ida ao México, refazendo percurso feito por Zezé e Alejandro nas comunidades. 
            Abaixo vocês encontram o link para a página do Encontro, lá vocês terão acesso ao caderno de resumo, programação e anais do evento. Também há um link para a página oficial do evento no facebook, todo o evento foi transmitido online pelo live do facebook, portanto, é possível acessar o vídeo das apresentações.

            
Página oficial do Encontro:
http://www.estudosmayas.net/?conference=encontro&schedConf=1encontro

Página oficial do Encontro no facebook:

https://www.facebook.com/EstudosMayas/

Cuento zapatista: "Los de después, si entendimos"

https://www.youtube.com/watch?v=6izcABVqsBk

Fotos da fotógrafa oficial do evento: Ana Paula Germano. 







Um comentário:

Gastão Guedes disse...

Sucesso aos envolvidos!! Sucesso a você, Pauleany!!